Chegadas e Partidas

Em 2008 toda realidade vivida por mim durante 21 anos foi quebrada, não em um passe de mágica, mas em um passe de avião. Saí da minha pacata vida de cidadão pelotense rumo a mais pacata ainda vida de turista irlandês (sim, porque cidadão nunca! credo!).

dsc_0075

Morei “sozinho”. Ou quase isso…

Precisei lavar pratos. Precisei lavar minhas próprias roupas – sempre separando as claras das escuras! Precisei trabalhar arduamente para sustento do estômago e  recheio da carteira.  Precisei dar bronca em marmanjo a fim de ensiná-lo a  seguir a escala de limpeza do banheiro (e assim me tornei o orgulinho da mamãe). Enfim, precisei de muitas novas atitudes.

E como se isso não fosse o suficiente, tive a oportunidade de realizar um grande sonho: coloquei a mochila nas costas, o pé na estrada e parti pro mundo. Estive em lugares os quais nunca imaginei que visitaria. Conheci pessoas incríveis e aprendi muito com elas. Aprendi com as pessoas cretinas também, aliás.

dsc_0567

Não aproveitei tudo que pude, mas realizei tudo aquilo que sempre desejei.

Saí com um saldo super positivo desse ano tão incomum na minha vida. E mesmo assim, não me sinto completamente realizado. Sinto que o mundo tá aí pra ser desbravado, que as pessoas estão aí para serem conhecidas, e as culturas para serem experienciadas.

Quando voltei pro Brasil já estava com muitas saudades de todo aquele pequeno mundo que me cercou durante uma vida inteira. Não via a hora de chegar em casa! Foi dessa forma a qual percebi que não há nada como nosso lar. É sempre bom ter um canto de conforto pra onde sempre se possa voltar.

dsc_0009

Veja bem, VOLTAR! Verbo que pressupõe a partida. Hoje é isso que absorvo: não há nada no mundo melhor que o MEU mundo. Mas não há nada que nos faça perceber isso senão as diferentes realidades de outros mundos.

Os planos para o futuro são variados. Quero partir e aproveitar o que o mundo tem a me oferecer. Mas não quero um pacote fechado. Quero poder voltar e contribuir contando com aquilo que aprendi. Peço muito? Talvez. Mas é isso que eu quero e é disso que vou atrás. Nem que os tiros sejam dados em direção a todos os pontos cardeais.

Anúncios

2 Respostas so far »

  1. 1

    Marta Gentilini said,

    Tava com saudade de ler seus textos! Lindo!!!
    Fico Feliz de saber e sentir que vc atingiu seus objetivos. Que foi Feliz com a escolha e que principalmente aprendeu com tudo isso! Sou da opinião que não podemos estar no mundo por nenhuma razão, por nada…e vc conseguiu adquirir de um “passeio” grandes descobertas, conquistas e a certeza da missão cumprida! Terão muitas ainda, tenho certeza! E acredita que elas vão realmente acontecer. Você merece!
    Ameiii saber da sua certeza de quanto é bom voltar!
    Sentimos saudades, mas só de saber que vc tá bem, já passa tudo 🙂

    Milhões de Beijos
    e escreve mais…
    precisa contar as aventuras…..

  2. 2

    Carol said,

    Lindo, lindo,lindo. O que tu escreveu, no meu ponto de vista, foi uma das coisas mais legais que tu já postou aqui no Chicoteando. VOLTAR! Sempre é bom, sabe por que? Porque, em alguns casos, voltar é o recomeço, UM recomeço bom de se “recomeçar”.

    Que bom que tu viajou e viveu o teu mundo, mas melhore ainda é que tu voltou para o teu “mundinho” de antes, que estava do mesmo jeito, e isso é melhor ainda!
    Te amo..de paixão


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: