Moving Dance

Quem me acompanha provavelmente se lembra dos problemas pelos quais passei com a família monstro e da minha saída às pressas pra casa da Jéssica. Também deve saber que me tornei o novo morador daquele flat, enquanto as gurias que lá habitavam mudaram-se para outro lugar.

Acontece, no entanto, que o endereço referente as minhas correspondências há dois meses não é mais o mesmo daquele inferno. Por muita sorte nossa, mudamo-nos – eu, Dartanhan e André – para um apartamento mais ao centro e muito maior. E isso tudo praticamente pelo mesmo valor.

mudança… de novo

Mas as coisas não são tão simples como parecem ser. A mudança não foi uma simples questão de procurar um lugar mais habitável, foi uma questão de sanidade mental.

Primeiramente porque, contrariando nossas expectativas, um pequeno flat de dois quartos não fora suficientemente espaçoso para abrigar cinco homens. Em segundo lugar, porque os vizinhos eram completamente loucos.

A tortura começava pelo barulho. Sucessivas mudanças e trocas de móveis de lugar no flat acima do nosso, justamente quando mais precisávamos dormir.

Depois, vinham as brigas homéricas do casal. A criança de apenas alguns meses, filha da dupla, nunca deixou seu choro atravessar as paredes da casa. Já os gritos e bate-boca da fera e da fera (sim, porque a bela só em conto de fadas) possuíam níveis que superavam essas barreiras.

No entanto, a pior parte não era quando eles brigavam, mas quando eles… digamos, se amavam. E como se amavam alto! Uma coisa totalmente desnecessária de se ouvir. Ainda bem que eu trabalho na madrugada, o que poupava meus ouvidos na maioria das vezes.

Sobre a obesa da vizinha da frente nós não tivemos muito do que reclamar porque ela não era tão inoportuna como os demais. O principal problema dela era apenas sua feiúra. Só de olhar pra cara da coitada já dava um desânimo, o que praticamente estragava a alegria do dia.

O próximo vizinho, era o pior. Pra começar que ele miava o dia inteiro. Não, isso não é uma metáfora. Ele miava, literalmente. E como se não bastasse ser louco, o cara ainda era ladrão. Todo santo dia, lá vinha ele e seus comparsas carregando várias bicicletas, que no outro dia já haviam sido – creio eu – vendidas.

Aliás, ele é o principal suspeito do assalto que ocorrera em nosso apartamento logo que nos mudamos para o local. Na verdade, sempre tivemos uma pequena desconfiança, a quase certeza veio umas duas semanas antes de sairmos de lá.

Eu estava viajando (fatídico!) e o resto dos guris que moravam comigo estavam prestes a dormir. Nesse momento algum ser inoportuno bate na porta por repetidas vezes. Nenhum deles realmente se coça pra atender, certamente porque sabiam que era um dos loucos. E dar papo pra louco, em inglês, em plena madrugada, não é algo que chame atenção das pessoas de uma forma geral.

Foi quando esta pessoa muito inteligente se dirigiu até a janela de um dos nossos quartos e tentou abri-la (morávamos no térreo), pra surpresa dos guris. Quando o jumento do vizinho percebeu que havia gente no apartamento, saiu correndo e se trancou no apartamento dele.

Ao invés de miar, o cara deveria zurrar, de tão burro que é. Naquele mesmo dia mais cedo, ele havia jogado uma lata de tinta pela janela da sua casa, que ainda encontrava-se fresca pela noite. Certamente que os passos dele ficaram marcados, por causa disso, desde a cena do crime até a porta da casa dele.

Os guris logicamente chamaram a polícia irlandesa – mais conhecida como Garda. Mas esses também são incompetentes e não fizeram nada. No fim das contas o cara ficou limitado a não sair de dentro do flat dele, caso contrário ele seria preso. E semanas depois, segundo nos informou o Landlord (dono da casa), ele seria despejado.

Mesmo assim, unimos o inútil ao desagradável e partimos dessa pra uma melhor. Até porque, mesmo com o vizinho louco sobre controle, ainda tínhamos o problema do barulho com as duas feras. E esse arranca rabo deu história pra contar.

Anúncios

6 Respostas so far »

  1. 1

    Léli said,

    A-do-ro vizinhos!!! iuahiuahiuhaiuhaiua

    Espero que os novos sejam melhores =PP

    Bjooks

  2. 2

    Lu ornito said,

    ai quero mais historinhassssss

  3. 3

    Lu said,

    ahahahaha tava escrito lu ornito!! eu comentei no blogago c/ esse nome pra me diferenciar da lu ruiva. o blogago sempre me chama de ornito só pq eu sei imitar ornitorrinco.

    quack!
    bjo

  4. 4

    Carol said,

    Amadoooooo

    Sorte e boas vibrações na nova casa e te garanto que os “vizinhos” do Cassino não te incomodarão em janeiro, tá?!!

    Amo-te

  5. 5

    fabih said,

    E como se amavam alto! hahahahahhahahaah eh muito mais do que desnecessario mesmo! bah!

    ainda bem que se livraram dessa e das outras!!
    boa sorte com os novos vizinhos 😀
    beijo beijo

  6. 6

    kariana said,

    chicoooooooooooo…

    Boa sorte na tua nova morada…rsrs Estou amando saber notícias suas através do seu blog!!! SAUDADES…BJUSSS


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: